Situada no Norte de Portugal e regulamentada em 1756 (a mais antiga do mundo), a Região Demarcada do Douro ocupa uma superfície total de 250.000 ha ao longo da bacia hidrográfica do rio Douro. A vinha é a principal cultura com 45.000 ha divididos em três sub-regiões, distintas entre si por factores sócio-económicos e climáticos: Baixo Corgo; Cima Corgo; Douro Superior.

Rodeada por montanhas que a protege dos ventos húmidos do Atlântico, o clima da região é caracterizado por invernos muito frios e verões quentes e secos. Os solos são derivados de xisto, pedregosos e pouco férteis, em que o homem teve uma influência decisiva na sua formação, através da fragmentação da rocha.

Cultivada essencialmente nas encostas que acompanham o rio Douro e seus afluentes, a vinha pode ser: tradicional, com terraços ou socalcos suportados por muros em pedra; mecanizada, através de patamares horizontais (uma ou duas linhas) ou vinha ao alto, em que as linhas estão dispostas no sentido do maior declive.

O Alto Douro Vinhateiro é sem dúvida uma região única, cheia de contrastes, mas de uma beleza esmagadora, obra de várias gerações reconhecida pela UNESCO em 2001 como Património Mundial da Humanidade.